Inteligências artificiais já conseguem entender requisitos e escrever programas

Sempre dizemos que se uma atividade pode ser automatizada, ela será. Recentemente, a inteligência artificial GPT-3 rompeu uma barreira importante: demonstrou eficiência para programar.

Não acredita? Assista o vídeo abaixo.

Outros exemplos surpreendentes de atuação da inteligência artificial podem ser vistos nesse tweet.

Além de extrema eficiência para entender o que está sendo solicitado, este agente ainda conseguiu produzir código original com pouquíssimo treinamento. Importante destacar que antes de “aprender” a programar frontends, GPT 3 já havia conseguido demonstrar habilidade para programar em linguagens de backend.

É inegável que, avançando, esse tipo de iniciativa irá revolucionar a forma como entendemos desenvolvimento de software. Ferramentas low-code/no-code podem e, seguramente, irão ganhar mais espaço.

Nós, de tecnologia, sempre falamos sobre inovação disruptiva em outros mercados e atividades. Parece que está chegando a nós, desenvolvedores, o momento em que nos tornaremos obsoletos. Tarefas repetitivas, aceleradas por frameworks “da moda”, em bem pouco tempo deixarão de precisar de gente para executá-las.

A propósito, o código que a GPT 3 escreve é JSX – utilizando React. Pode ainda ser algo muito “incipiente” para programadores mais avançados. Entretanto, para mim, que parei no tempo em que “design se resolvia com tabelas”, é algo bem efetivo.

Particularmente, gosto muito da forma como o Filipe Deschamps aborda a nova realidade.

Para as empresas, é tempo de avaliar como tecnologias como a GPT 3 impactarão seus negócios.

Elemar Júnior

Microsoft Regional Director e Microsoft MVP. Atua, há mais de duas décadas, desenvolvendo software e negócios digitais de classe mundial. Teve o privilégio de ajudar a mudar a forma como o Brasil vende, projeta e produz móveis através de software. Hoje, seus interesses técnicos são arquiteturas escaláveis. bancos de dados e ferramentas de integração. Além disso, é fascinado por estratégia e organizações exponenciais.

Talvez você goste também

Carregando posts…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *